Zeitgeist, Moving Forward – Crítica

Quer concordem ou não com as teorias, estas estão todas muito bem fundamentadas. E baseando-nos na teoria de que, a verdade passa por três fases até ser aceite (1º é ridicularizada, 2º é totalmente antagonizada e em 3º é finalmente aceite) este pode muito bem ser O movimento.

Mas aparte verdades ou mentiras, correcto ou errado, este filme justifica e bem, cada opinião e não deixa pontas soltas, em nenhum dos aspectos. Cada método introduzido, é explicado e encaminhado de forma linear, e cada questão que se possa levantar acerca de cada um, é imediatamente esclarecida! Ou seja, somos “alvos” de uma teoria… Esta é aqui fundamentada desde a sua raiz, apresentada com causas e efeitos e ainda esclarecida de porquês e posta à prova como dominante do sistema actual. Isso é muito bom. Temos cabeça, corpo e membros, sólidos!

Peter Joseph produziu, escreveu, realizou, narrou e editou este documentário de quase três horas. É um activista e um realizador de filmes não-comerciais (todos os seus filmes foram distribuídos gratuitamente na internet) sendo este o terceiro da saga. Não há dúvida que é alguém que acredita nos seus ideais. Que os vive! E isto é meio caminho andado para o filme ser incisivo. Acredita no argumento! Quer chegar às pessoas! É feito a pensar na mensagem que quer deixar ao público. E isso vê-se pela montagem! Esta montagem é capaz de deixar mensagens subliminares… É feita em sincronia com as palavras narradas e mesmo que não absorvamos por completo o que é dito, decerto que vamos ficar com algo gravado na memória, mesmo inconscientemente.

Por final somos contemplados com o que poderia ser uma curta-metragem, que a meu ver, é o melhor destino que este filme poderia ter. É um filme de 8.1, não pela minha paixão ao argumento, mas pela forma em como este está decididamente explorado e invocado!

Anúncios

2 thoughts on “Zeitgeist, Moving Forward – Crítica

  1. Silvia diz:

    O filme é impactante, faz a gente refletir sobre tudo que é dito, de forma contundente e criativa. Dá vontade de participar do movimento!

  2. Detoxificator diz:

    O mais engraçado é ver pessoas baterem na mesma tecla: “Ele falou mentiras das religiões.”
    A parte que MENOS me importou foi a primeira do primeiro filme. Todo o resto foi um choque pra mim e abriu minha mente. As pessoas estão cegas pelo dinheiro, mídia, consumismo… E é triste ver que elas não percebem isso.
    A humanidade prefere comprar jogos, carros, casas caras ao invés de ajudar pessoas pobres. Por isso não entendo quando alguém defende o capitalismo e depois quer ficar do lado de pessoas que morrem de fome nos outros cantos do planeta (ou na esquina da sua casa mesmo). Isso não tem cabimento.
    Não acho que o comunismo seja a solução, mas o capitalismo muito mesmo.
    O ser humano quer ser livre e trabalhar pra caramba pra ganhar muito dinheiro e comprar coisas que ele não precisa. Ele não consegue ser solidário, ele é muito ganancioso.
    Estamos acabando com os recursos naturais, pessoas morrem de fome, desastres ambientais desequilibrados, pessoas sendo exploradas, crianças abusadas… Pra onde estamos indo?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: