The Pianist (O Pianista) – Crítica

Roman Polansky já tinha lançado muitos filmes considerados obras-primas como Repulsion, Rosemary baby’s ou Chinatown. Mas adorado por uns, esquecido por outros, nenhum teve a influência que teve O Pianista para o elevar ao topo.

E Polansky tinha a característica exacta para realizar este filme. E não é por acaso que é a sua obra mais pessoal. Sempre disse que ninguém pode ser realizador sem passar pela Escola da Vida. E este polaco regressa ao seu pais de origem quando a 2ª grande guerra estoira. O filme retrata o holocausto. Polansky viveu-o de perto.

Mas o filme não é uma auto-biografia. Nem acerca de guerra. Vivenciamos todo sofrimento, sentimento de perda e luta pela sobrevivência do pianista Wladyslaw Szpilman – Adrien Brody excelente no papel. O espectador está lado a lado com o protagonista e no final do filme, tem a sensação que passou por um holocausto mental. Lado a lado desde o medo da ocupação alemã até ao medo de levar um tiro dos americanos –   pós guerra.

Apesar da Guerra durar 6 anos, não há um único momento do filme desinteressante. O tempo real versus o tempo de filme é estritamente bem planeado e começa logo aqui o louvor a Roman Polansky.

Adrien Brody perde vários quilos á medida que passamos fome com ele. Passando pelos vários estados do personagens. Desde á do bom emprego, boa família, casa, comida; até perder tudo, desde a dignidade, a saúde e a familia. Podemos saber pouco de História para ver o filme, porque descobrimos ao mesmo tempo que o personagem, tudo o que está a acontecer.

Imagens duras, as cenas de Guerra são vistas pelos olhos do protagonista em paralelo com o que vemos modificar-se no seu estado. Isto provoca emoções no espectador muito cruas, ao mesmo tempo que não deixa de estar envolvido com toda a intriga.

Ora, eu tendo 20 anos, vi este filme com 11. É óbvio que não poderia escrever esta crítica baseada no que vi com 11 anos. Lembro-me que naquela altura, fiquei petrificado na cadeira a ver os créditos passar. E nos últimos 9 anos já vi o filme pelo menos mais 5 vezes. Algumas delas, no âmbito escolar, seja cinematograficamente mais recentemente, seja para saber o que foi o holocausto na disciplina de História. E isso só prova a boa qualidade e é com 20 anos que dou 8.7 ao Pianista.

One thought on “The Pianist (O Pianista) – Crítica

  1. michelly dos santos diz:

    achei o filme super interessante mesmo sendo antigo,pois mostra como os judeus sofreram bastante nessa guerra

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: