Neds – Crítica

O filme parece abalar alguns pormenores que deveria conter. Quero dizer com isto que, seria necessário algo mais vincado para a densidade do filme,atingir o clímax pretendido. Até tem um enredo interessante, embora cliché, mas o que é fatal é infantilidade com que é tratado o assunto. É infantil, é indelicado pelo mau sentido. A edição é péssima e alguns raccords até que bem pensados por Peter Mullan, reflectem-se no filme em erros, como o desrespeito por algumas regras – o que não me perturba, mas quando nos desvia a atenção, sim é letal.

O filme não tem densidade, não tem clímax, não tem personagens interessantes, desvia a atenção por querer albergar muitos casos ao mesmo tempo e embora extenso e um pouco aborrecido até (o que não é merecido para um filme do género) não aprofunda nada em concreto. Isso é bom… Quando bem feito.

Quanto a mim o prémio vai para Conor McCarron pela grande estreia como actor e 5.3 para NEDS.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: