Lost in Translation – Crítica

Dez motivos para gostar de Lost in Translation:

1-    Um romance que foge ao cliché;

2-    O impasse em que ficamos no “vai não vai” de uma história de amor, onde não há relação erótica;

3-    A forma como Sofia Coppola aborda uma situação tão normal e ao mesmo tempo tão delicada;

4-    O casamento que não satisfaz, onde impera o vazio e a solidão;

5-    Um argumento extremamente bem escrito;

6-    As metáforas que passam despercebidas na simplicidade em que a história é contada;

7-    A  subtil sensualidade de Scarlett Johansson com 19 anos;

8-    O cenário em que os actores estão inseridos, que lhes dá beleza pela maneira em como se destacam;

9-    A cidade de Tóquio em dualidade com a história, mantendo-se de mãos dadas com o mais íntimo a retirar do filme;

10-O 7.7 em conversas de cinema

One thought on “Lost in Translation – Crítica

  1. Marcel Mattos diz:

    11. A trilha sonora!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: