Gummo – Crítica

Este é um filme de culto. Aviso desde já para quem renegar filmes de culto, ponderar a minha critica. Qualquer erro técnico é ignorado. Num estilo documental tão sujo, que dá vontade de cuspir nele.

É tão inspirador, tão solúvel, que não se pode interpretar como qualquer outro filme.
Acompanhamos uma sociedade. Não uma personagem ou uma narrativa. Embora linear, acompanha várias histórias, muitas delas, metidas ao acaso no seio do filme. E encaixam tão bem! Precisávamos delas! É todo um contexto de critica, sátira, significados, nada ao acaso…Do criador de Kids e Ken park, Harmony Korine adora trabalhar com crianças – não restam dúvidas. Situações do “submundo”, surreal, hiper-realista, cru como manda o seu estilo único. Este é escrito e realizado pelo próprio.

Todo o movimento trash retratado – tanto na banda sonora, como no acting (incluindo o background das personagens) e na fotografia.

Chega a ser em muitas das cenas, perturbador.

Não é para qualquer público, mas é o 7.8

Anúncios

One thought on “Gummo – Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: